1 de ago de 2013


COOPERATIVA DE CONSULTORIA, PROJETOS E SERVIÇOS EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
CEDRO
Encontro de Formação dos Cooperados/as – 08 e 09 de agosto de 2013
Agroecologia e Cooperativismo

Dia/Turno
Manhã
Tarde/Noite
Observação
08/agosto


07h30’ – Café da Manhã.

08h10’ – Abertura e construção dos pactos de convivência, acordos do Encontro e definição das Comissões.
Facilitador: GT Formação e Educação CEDRO.

08h30’ – Apresentação das 03 Experiências do Projeto ATES (NOps Casimiro e Litorânea, Conceição/Carapebus e Campos/Itaperuna).
Objetivo: apresentar o trabalho desenvolvido (ações, projetos, experiências) junto aos Projetos de Assentamentos e/ou suas organizações (15-20 minutos por grupo, com 5-10 minutos, entre as apresentações, para perguntas / apresentação de questões e dúvidas).

10h00’ – Café e Prosa.

10h15’Espaço de Diálogo 1: Continuação da discussão, a partir das apresentações e das perguntas e dúvidas.
Facilitador: Paulo Petersen - AS-PTA.

12h00’ – Almoço.


13h30’ – Apresentação de 03 novas Experiências - Projetos ATER Sustentabilidade Noroeste, Nutre-Rio e Base de Serviços.
Objetivo: apresentar o trabalho desenvolvido (ações, projetos, experiências) junto às Comunidades e/ou empreendimentos da Agricultura Familiar e/ou Reforma Agrária (15-20 minutos por grupo, com 5-10 minutos, entre as apresentações, para perguntas / apresentação de questões e dúvidas).

15h00’ – Café e Prosa

15h15’ – Espaço de Diálogo 2: Continuação da discussão, a partir das apresentações e das perguntas e dúvidas e amarração com as experiências apresentadas pela manhã.
Facilitadora: Claudia Schmitt – CPDA/UFRRJ

Objetivo amplo: aprofundar os conceitos, princípios e fundamentos da Agroecologia.
Facilitadora: Claudia Schmitt – CPDA/UFRRJ
Facilitador: Paulo Petersen - AS-PTA

16h45’Plenária: Sistematização e retorno com base na reflexão do ED2.

18h00’ – Tempo Livre.
19h00’ – Jantar.
20h30’ – Confraternização agostina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Frederico Petersen - Agrônomo

AS-PTA – Agricultura Familiar e Agroecologia.

 

 

Claudia Job Schmitt – Historiadora / Professora

CPDA / UFRRJ – Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade / Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

 

09/agosto

07h30’ – Café da Manhã.

08h30’Discussão sobre Cooperativismo
Objetivo: aprofundar a temática do Cooperativismo à luz da Agroecologia.
Facilitador: Ricardo Costa – CAPINA.

12h30’ – Almoço.

14h00’ – Espaço de Diálogo 3: Continuação do tema Cooperativismo.
Problematização e encaminhamentos.
Facilitador: GT Formação e Educação CEDRO.

15h30’ – Avaliação do Encontro.

16h30’ – Encerramento.

 

 

 

 

Ricardo Costa

Engenheiro

CAPINA – Cooperação e Apoio a Projetos de Inspiração Alternativa.

 


3 de jul de 2013

Dia de Campo em Citricultura

A citricultura na agricultura familiar constitui uma atividade muito presente nas unidades produtivas dos Assentamentos  assistidos pelos técnicos do Núcleo Operacional Casimiro de Abreu da ATES, que, a partir de verificação da necessidade de fortalecer a atividade, promoveram o Dia de Campo.
            O Dia de Campo  aconteceu no dia 18 de junho de 2013, na Unidade Experimental da Pesagro-Rio, localizada no município de Silva Jardim/RJ. Foi uma oportunidade para estabelecer trocas de experiências entre agricultores e técnicos de diferentes localidades, além de um espaço para aquisição de mudas e contatos de fornecedores de insumos voltados à atividade de citricultura.
A atividade foi ministrada pelo Sr. Alcílio Vieira, técnico da Pesagro-Rio, e com o apoio do Sr. João, técnico da Emater-Rio do município de Araruama/RJ. Teve por objetivo atender a uma demanda dos assentados dos PAs Visconde (Casimiro de Abreu/RJ), Cambucaes (Silva Jardim/RJ) e Bem Dizia (Macaé/RJ), nos quais há grupos de produtores que já desenvolvem a atividade e outros que apresentam interesse em iniciar a produção de citros.
Na ocasião foi realizada uma apresentação sobre citros, aliando teoria à prática, onde foram abordados os seguintes assuntos: variedades de citros adaptadas (Tangerina Fremon, Tangerina Espan Americana, limão branco Taiti, laranja Bahia, laranja rubi, laranja pêra, dentre outras), adubação, plantio, podas de formação e frutificação, principais pragas e doenças (leprose, larva-minadora, mosca da fruta, dentre outras) e controle das mesmas.
A importância do Dia de Campo se deu no sentido de apresentar aos agricultores a citricultura como atividade em potencial para a região, e que pode ser mais bem explorada em suas propriedades. Promovendo assim melhorias e/ou adequações nos cultivos, como forma dos produtores obterem maior sucesso na atividade, e como alternativa para diversificar a produção nos lotes, maior qualidade na alimentação, além de ser uma atividade que contribuirá para o incremento da renda familiar.

Cooperativa CEDRO – Núcleo Operacional Casimiro de Abreu

30 de jun de 2013

14 anos da CEDRO

Caras/os Companheiras/os da CEDRO
Na data em que a nossa Cooperativa de Consultoria, Projetos e Serviços em Desenvolvimento Sustentável – CEDRO – completa seu 14º ano de existência (em 23 de maio último)*, não poderíamos deixar de enviar uma saudação aos nossos Sócio-cooperados, parabenizando-os pela responsabilidade que cada um tem na existência – e, principalmente, na resistência – ao longo desses anos, da nossa instituição no ramo do cooperativismo de trabalho voltado à agricultura familiar e à economia solidária no Estado do Rio de Janeiro. Certamente que os aportes de cada um são diferenciados; alguns com uma participação mais efetiva e mais dedicada, outros com uma contribuição mais pontual; contudo, a soma dessas contribuições é que dá liga e cimenta o caminho que nossa Cooperativa vem trilhando e pretende continuar construindo nos próximos anos.
Oxalá, possamos continuar existindo e crescendo, no mínimo, pelas próximas décadas; ainda que nós, profissionais diversos, passemos, o que estamos fazendo hoje, certamente, será a garantia de que a CEDRO permanecerá firme e forte, dando frutos e consolidando sua contribuição no cenário fluminense e, quiçá, brasileiro.
Saudamos, nesta data, todas as sete Diretorias anteriores que deram vida e vigor à Cooperativa. Reconhecemos a importância do seu trabalho e sua valorosa contribuição na constituição e consolidação da identidade da CEDRO e no reconhecimento público do qual a Cooperativa é detentora atualmente.
Por outra, gostaríamos de fazer um balanço da Nova Gestão da CEDRO, iniciada há dois meses e pela qual estaremos responsáveis nos próximos dois anos, até o fechamento desse ciclo, em março de 2015, salientando, de antemão, a contribuição inicial, fundamental, da gestão anterior, garantindo que a transição ocorresse da forma mais plena e tranquila possível.
Vamos ao balanço, propriamente dito.
Tão pronto assumimos a gestão, diante da solicitação de encerramento do ciclo de prestação de serviços de contabilidade, que contava 09 anos, por parte da Importa Contabilidade, abrimos uma rodada de consultas, reuniões e solicitação de orçamentos a diversas empresas similares, atuando no campo, principalmente, das organizações não governamentais, uma vez que a assessoria contábil voltada especificamente às cooperativas de trabalho ainda carece de empresas especializadas. Nessa procura, recebemos orçamentos da Atos e Fatos Contabilidade, da Patrimonii Contabilidade e da Amaral Contabilidade e Auditoria; no balanço de custos e benefícios, optamos pela última, uma vez ser esta a única empresa que está também no ramo da prestação de serviços de contabilidade a cooperativas, além de ter sido a primeira empresa que prestou-nos esse serviço ainda quando estávamos incubados junto ao Cefet, em Campos dos Goytacazes, no já distante ano de 1999.
No campo dos Projetos, implementamos, imediatamente, uma primeira rodada de Reuniões entre a Direção Executiva da Cooperativa e os Coordenadores de cada um dos Projetos em execução atualmente. Assim, estivemos reunidos com Eduardo Barcelos e Rafael Paiva, que estão à frente do Projeto ATES, que se encontra no seu 3º Aditivo; com Nelson Rodrigues e Joana Gonçalves (respectivamente Coordenador e Técnica do Projeto Base de Serviços), em fase de consolidação; com Generosa Silva, Coordenadora do Projeto PNAE/Nutre, em sua etapa final, fruto de um termo Aditivo; e, com Fernanda Belmoki, à frente do Projeto ATER Sustentabilidade, nas providências   a retomada de atividades no início de junho próximo na Região Noroeste Fluminense. De acordo com as necessidades que foram se apresentando, voltamos a nos reunir, pelo menos, mais uma vez com cada uma destas Coordenações; com a Coordenação da ATES as reuniões foram quase que semanais, uma vez que fatores como dimensão da Equipe, dificuldades e processos peculiares a cada um dos Núcleos Operacionais, exigiram que assim se procedesse.
Nesse período, conseguimos, conjuntamente com a Coordenação da ATES, fazer uma rodada inicial de visitas aos escritórios locais e Reuniões com as Equipes (Coordenações e Técnicos de campo) dos Núcleos Operacionais Casimiro de Abreu, Litorânea e Conceição/Carapebus; atendendo às demandas que se apresentaram, voltamos aos NOs Conceição/Carapebus e Litorânea. Pela limitação de tempo, ainda não conseguimos implementar a mesma dinâmica junto ao NO Campos/Itaperuna – o que será feito tão pronto se consiga ajustar as agendas.
Apoiando a iniciativa e proatividade dos Cooperados Lia Caldas e Juliano Palm, contribuímos com a elaboração do Projeto Sala Verde Saberes e Sabedorias, apresentado ao Ministério do Meio Ambiente, com chances concretas de aprovação. O Cooperado Eduardo Barcelos também somou esforços no Projeto que visa à constituição de um espaço, em São Pedro da Serra, distrito de Nova Friburgo, para recebimento dos inúmeros materiais didáticos e de comunicação produzidos pelo Ministério e destinados, principalmente, à Educação Ambiental, estando à disposição dos diversos Projetos da CEDRO.
No campo ainda dos Projetos, a Diretoria apoiou ainda a retomada dos Projetos Técnicos das Cooperativas Coapinc (PA Santo Inácio, Trajano de Moraes), Pacova (Paraty) e Coopmac (Macaé), apresentados, juntamente com o Projeto voltado a melhorias da infraestrutura da própria CEDRO, ao Edital BNDES/Unicafes. No atendimento às pendências e adequações dos Projetos das Cooperativas, estiveram novamente à frente os Cooperados Nelson Rodrigues e Ney Aleixo, dando continuidade ao trabalho iniciado ainda na gestão anterior.
Apoiou-se a Cooperada Generosa Silva na retomada da elaboração técnica e orçamentária e negociação junto à Fundação Banco do Brasil do Projeto PAIS (Produção Agroecológica Integrada Sustentável), através do qual a CEDRO executará atividades junto a 35 Agricultores Familiares dos municípios de Campos dos Goytacazes e de São José de Ubá, em parceria com as atividades das Cooperativas Coperiguaçu, do Paraná e Costec, de Goiás.
Da mesma forma, apoiou-se a elaboração de um Projeto da Coapinc, de Trajano de Morais, voltado ao Edital Terra Forte, cuja coordenação da elaboração esteve sob a responsabilidade do Cooperado Eduardo Barcelos, com participação da Equipe do NO Conceição/Carapebus.
Contando com as contribuições valorosas, principalmente, mas não só, dos Cooperados Alexandre Gollo e Generosa Silva, a CEDRO tem assegurado sua participação nas Reuniões e demandas relacionadas à Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro – AARJ.
A Diretoria tem participado semanalmente, não raro são duas por semana, das Reuniões do COE/CEDRUS – Comitê Preparatório às Conferências Estadual e Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável, que deverão ocorrer nos próximos meses.
Tendo em vista a necessidade de capacitação na operação do Sistema de Convênios do Governo Federal – SiConv (registros e lançamentos dos Projetos e de suas atividades e desembolsos), implementou-se no final de abril, uma Oficina sobre o SiConv, assessorada pela Cooperada Luzia Amélia Ferreira, realizada no Rio, no CEDAC (Glória), da qual participaram, além dos Diretores, os Coordenadores de Projetos, principalmente aqueles operados através deste Sistema.
No dia 06 de maio, a Diretoria deslocou-se para Itaperuna e realizou Reunião inicial junto à Equipe do Projeto ATER Sustentabilidade, a ser implementado a partir de junho (e pelos próximos 40 meses) na região Noroeste Fluminense, na continuidade do Projeto ATER Noroeste. Na sequência, nos dias 07 e 08, realizou-se uma Oficina de estudo do Projeto, sob a Coordenação do Fiscal Max Ribas, da Delegacia Federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (DFDA/MDA), também em Itaperuna e acompanhada pela Diretoria.
No dia 13 de maio último, realizou-se Reunião do Conselho de Administração da CEDRO, instância esta que reúne, estatutariamente, a cada dois meses, os membros da Diretoria Executiva, do Conselho Fiscal, da Comissão de Ética e Disciplina e, facultativamente, das Coordenações de Projetos. Participaram dessa Reunião 10 Sócio-cooperados/as, discutindo uma pauta que iniciou-se com os informes gerais relativos à criação da Agência Nacional de ATER, à Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro, passou pelos Projetos vigentes (ATES, PNAE/Nutre, Base de Serviços e ATER Sustentabilidade) e os que estão na eminência de serem contratados – como os Projetos Rede Varejista e PAIS – os Grupos de Trabalho (GTs) – de Formação e Educação, Comunicação, Projetos, Revisão Estatutária e Retiradas Cooperativistas.
Foram renovados contratos relacionados ao pacote de telefonia celular – cada um dos Técnicos que está atuando pela Cooperativa tem a sua disposição, para o trabalho, uma linha de celular – bem como ao seguro de vida dos mesmos cooperados, atualmente em atividade pela CEDRO.
Além disso, se tem procurado imprimir à Diretoria uma dinâmica de trabalho que inclua Reuniões semanais de planejamento das atividades, presença escalonada na Sede, equilibrando com as saídas para Reuniões fora (nos NOs e, brevemente, junto, de forma direta, às Comunidades assistidas), atendimento às demandas oriundas das Equipes locais, tão pronto seja possível – ditado, tal atendimento, principalmente, pela disponibilidade financeira da Cooperativa.
Certamente que há muito ainda a ser feito pela atual Direção; e será – desde que possamos continuar contando com o apoio e o empenho efetivos de todos os Cooperados/as!
Finalmente, colocamo-nos à disposição dos Cooperados/as para quaisquer outros esclarecimentos relacionados a esse período inicial de Gestão, bem como outros esclarecimentos e demandas que, porventura, tenham para fazer junto à Diretoria.
No propósito de seguirmos firmes na consolidação da nossa Cooperativa CEDRO e de seu trabalho junto aos agricultores familiares fluminenses, apresentamos nossas saudações cooperativistas e agroecológicas. Sigamos em frente!
Vera Lucia Lunardi – Diretora Presidente
Maria Amélia Caputo – Diretora Administrativa
Leonardo Cavalcanti Rosas – Diretor Financeiro

(*) Mensagem encaminhada aos Sócio-cooperados/as, em 23 de maio de 2013.

AGO e Nova Gestão da CEDRO - 2013/2015

Caras/os Companheiras/os da CEDRO

Conforme previsto e amplamente divulgado, realizou-se nos dias 21 e 22 de março a Assembleia Geral Ordinária - AGO - da CEDRO, na qual, como de praxe, foram apresentados e debatidos assuntos de interesse do conjunto dos Sócio-cooperados/as.
Entre as questões encaminhadas na Assembleia, esteve a eleição das novas equipes encarregadas da Gestão da CEDRO, integradas pela Diretoria Executiva (período 2013-2015), Conselho Fiscal e Comissão de Ética e Disciplina (período 2013-2014, quando deverá ser renovada). Resultante de um exercício profícuo de construção participativa de uma proposta de trabalho para os próximos dois e um anos, respectivamente, as equipes ficaram assim constituídas:

Diretoria Executiva
Diretora Presidente - Vera Lucia Lunardi
Diretora Administrativa - Maria Amélia Caputo
Diretor Financeiro - Leonardo Cavalcanti Rosas

Conselho Fiscal
Nelson da Silva Rodrigues - Titular
Lia Carla Carneiro Caldas - Titular
Daniel Flores Camargo Rodrigues - Titular
Ronivon Lopes Alves - Suplente
Renato Seabra Soares de Souza - Suplente
Ana Cláudia Rocha de Castro - Suplente

Comissão de Ética e Disciplina
Eduardo Álvares da Silva Barcelos
Antônio Ednaldo Souza Oliveira
Raniele da Silva Oliveira

Na AGO também foram indicados e referendados nomes de Sócio-cooperados que farão a representação institucional da CEDRO junto às instituições e instâncias, conforme segue:

CEDRUS – Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável - Luiz Gonzaga Junior Santos Silva, titular e
Maria Amélia Caputo, suplente
CREA-RJ – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro - Alexandre Magno Lopes Gollo – Responsável Técnico (RT) Agrônomo e Eduardo Álvares da Silva Barcelos – RT Ambiental
AARJ – Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro – Vera Lucia Lunardi
UNICAFES/RJ – União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária no Rio de Janeiro - será definido na próxima Assembleia da UNICAFES/RJ
GERA – Grupo Executivo da Reforma Agrária - Rafael do Valle Paiva, titular e
Alexandre Magno Lopes Gollo, suplente
CONSEA/RJ – Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio de Janeiro - Alexandre Magno Lopes Gollo e
Daniel Flores Camargo Rodrigues
GAPAA/CONAB – Grupo de Acompanhamento do Programa de Aquisição de Alimentos / Companhia Nacional de Abastecimento - Denise dos Santos Pereira

Foram ainda ratificados os dois Grupos de Trabalho (GTs) que já estavam em funcionamento na CEDRO e criados três novos GTs; os cinco GTs atuarão em apoio à Diretoria da Cooperativa e sua composição inicial é a que segue:

GT Retiradas Cooperativistas
Nelson da Silva Rodrigues
Leonardo Cavalcanti Rosas
Rafael do Valle Paiva
Albert Kennedy Pereira Soares

GT Formação e Educação
Alexandre Magno Lopes Gollo
Vera Lucia Lunardi
Eduardo Álvares Silva Barcelos
Nelson da Silva Rodrigues
Claudemar Mattos
Lia Carla Carneiro Caldas

GT Comunicação
Leonardo Cavalcanti Rosas
Vera Lucia Lunardi
Douglas Américo da Silva

GT Revisão do Estatuto
Rafael do Valle Paiva
Maria Amélia Caputo
Duvanil Ney Santana Aleixo

GT Projetos
Duvanil Ney Santana Aleixo
Antônio Ednaldo Souza Oliveira
Albert Kennedy Pereira Soares
Eduardo Álvares Silva Barcelos
Fernanda Lourenço Belmoki
Daniel Flores Camargo Rodrigues

Outrossim, informamos que assim que empossada, a nova Diretoria Executiva já iniciou suas atividades, contando com a pronta disponibilidade e a colaboração dos antigos Diretores - fundamentais para que se acelerasse durante a última semana o cumprimento do ciclo de transição entre as duas gestões. Oportunamente e na medida do possível, a nova Diretoria, informará as ações e medidas que estão sendo implementadas.

Por fim, bastante motivados e com vontade firme de atuar pela consolidação do trabalho produzido pelas gestões anteriores ao longo da história de quase 14 anos de existência de nossa CEDRO, encaminhamos nossas saudações cooperativistas a todas/os os Sócio-cooperadas/os.

Atenciosamente,

Vera Lucia Lunardi
Maria Amélia Caputo
Leonardo Cavalcanti Rosas
Diretoria Executiva CEDRO

Gestão 2013-2015

9 de out de 2012

Curso: Manejo de Pastagem no P.A. Bem Dizia

 
Seguindo uma proposta de melhor compreensão da assessoria técnica, social e ambiental no P.A. Bem Dizia em Macaé, onde há predominância da atividade pecuária, realizaremos o curso: Manejo de Pastagem.

O Curso terá a colaboração do Zootecnista Albert Kennedy.

Nop Casimiro de Abreu